I Can´t Get No Satisfaction.. também para a Playlist!


Enquanto a leitura se desenvolve, recomendo o play abaixo:

I can’t get no satisfaction …

E não se trata de nunca estar contente.. se trata de uma busca infindável porque a gente sabe que tudo pode e deve ser melhor.

Sou imensamente grata por todas as pessoas, momentos e coisas que conquistei. Não são muitas.. e é atrás desse feedback espetacular, que é a conquista, é que não devemos parar nunca.

Somente sei viver de forma intensa. Gosto de ser eu mesma, de ter esse jeito, de amar as coisas e pessoas que amo, mesmo sob os olhares de reprovação.

Para mim, a vida é feita de sonhos. Mais especificamente de realização de sonhos.

Observo atentamente como hoje em dia as pessoas têm medo e/ou vergonha de sonhar. Medo da futilidade. Medo de expressar crença, fé ou religião. Medo de serem felizes. O motivo? Os olhares de reprovação.

Leitor, se você é acostumado a emitir esses olhares no seu dia a dia, peço encarecidamente que reflita. Gostaria de ser um destruidor de sonhos? Talvez você até tenha esse desejo no seu saquinho de maldade, mas eu vejo que na maioria das vezes é involuntário. Infelizmente é parte da nossa cultura.. o que o hábito está fazendo com a gente?

Lembre-se que você tem entes e amigos queridos.. que passam por isso todos os dias. Já parou para pensar que neste exato momento alguém pode estar inibindo um desenvolvimento de talento e sonho do seu filho?

Jamais esconderei meus medos e minhas virtudes. O que a gente sente, cabe a nós sentir e viver.

“O importante é não nos conformar com o que estão nos impondo. É sair em busca do que queremos, é tentar ser feliz seja como for.” Zíbia Gasparetto

Experimente.

Sinta o gosto da liberdade.

Não tem coisa melhor no mundo do que o livre arbítrio. E tem tantas pessoas vivendo em amarras imaginárias… Quantos momentos de nossas vidas não nos flagramos assim! Poucos, na realidade.. porque na maioria das vezes, somente seguimos o fluxo… não percebemos nada, de fato.

Mas já dizia Clarice Lispector: “Liberdade é pouco. O que eu quero ainda não tem nome.”

Embarca nessa comigo?

I can´t get no satisfaction, baby!


BeijoMeu.

Anúncios

A Estrada Não Trilhada – Para refletir


RoadNotTaken

 

Num bosque, em pleno outono, a estrada bifurcou-se,
mas, sendo um só, só um caminho eu tomaria.
Assim, por longo tempo eu ali me detive,
e um deles observei até um longe declive
no qual, dobrando, desaparecia…

Porém tomei o outro, igualmente viável,
e tendo mesmo um atrativo especial,
pois mais ramos possuía e talvez mais capim,
embora, quanto a isso, o caminhar, no fim,
os tivesse marcado por igual.

E ambos, nessa manhã, jaziam recobertos
de folhas que nenhum pisar enegrecera.
O primeiro deixei, oh, para um outro dia!
E, intuindo que um caminho outro caminho gera,
duvidei se algum dia eu voltaria.

Isto eu hei de contar mais tarde, num suspiro,
nalgum tempo ou lugar desta jornada extensa:
a estrada divergiu naquele bosque – e eu
segui pela que mais ínvia me pareceu,
e foi o que fez toda a diferença.

#Tradução: Renato Suttana*

Robert Frost (1874 – 1963)