Para Inspirar: Crianças na Computação – Pedro Henrique


Que história linda do Pedro Henrique, aqui do interior de São Paulo!

Com apenas 13 anos, o Pedro aprendeu que mesmo em situações difícieis, como a que passou em uma cirugia, ele poderia tirar proveito.

Passava muito tempo deitado no hospital e se interessou por jogos e programação.

Mesmo com a pouca idade, já criou alguns jogos para mobile, sendo que um deles foi o jogo de aventura mais baixado na França, e um sistema para o Lava Jato de seu pai e outro para a Fábrica de Costura de sua mãe.

Fico tão feliz quando vejo crianças assim! São lapsos de esperança de uma juventude que pode continuar fazendo a diferença no mundo, quando vivemos e vemos o crescimento de crianças perdidas em um mundo cada vez mais caótico do ponto de vista educacional.

Papais e mamães, incentivem seus filhos pela evolução. Quanto mais cedo, mais ágeis eles serão e é nesta fase em que se retém melhor o conhecimento adquirido. Estão limpos de quaisquer outras preocupações. E não têm vergonha de serem eles mesmos e de errar e começar de novo.

Acompanhem a história contada por ele mesmo.. é bastante linda e inspiradora.

 


BeijoMeu!

Anúncios

Mude sua postura para mudar sua vida – TED Amy Cuddy


MM

Quer dar uma mudada na sua vida, mas não sabe por onde começar?

Amy Cuddy dá a dica!

Já parou pra pensar que mais importante do que as palavras e a forma que você fala, é a comunicação não verbal, ou seja, aquela feita pelo sinais que o seu corpo fornece? E o impacto que isso tem em você mesmo?

Enfatiza, que desde os primatas, quando nos sentimos grandes, poderosos, vencedores,  nos abrimos fisicamente. Nos expandimos em orgulho.

Atletas com deficiência visual, que nunca enxergaram na vida, ao vencer uma competição, fazem o mesmo gesto: os braços para cima em V e o queixo levemente levantado.

E quando nos sentimos menor? Nos recolhemos!

E o que não é novidade: as mulheres se sentem com menos poder do que os homens.

Amy quis saber se uma mudança de postura poderia mudar o comportamento das pessoas.

Caso você não se sinta confiante para embarcar nessa, ela dá mais uma dica: Finja até conseguir. Ou melhor, finja até se tornar. 

É isso mesmo.. pequenos ajustes comportamentais no seu dia a dia podem gerar grandes mudanças internas.

Acho que todo mundo já teve um pouco da síndrome do impostor. “Eu não deveria estar aqui.. não sou tão boa nisso, bla bla bla”. Será que você não é tão bom quanto pensa? E o quanto você pensa em se dar uma chance de ser tão bom quanto gostaria? Sem medo de ser feliz… O que você tem a perder?

Pondere! O quanto você tem a ganhar se na próxima entrevista de emprego você conseguir mostrar quem realmente você é capaz de ser.. ou na próxima apresentação você se sair mais confiante e assim ganhar também a confiança dos envolvidos? Diz respeito não às palavras, mas à sua presença e o que você faz com ela.

Segundo o estudo que Amy e sua equipe realizou, existem evidências de que “quando você finge ser poderoso, é mais provável que você de fato se sinta mais poderoso.”

“Nossos corpos mudam nossas mentes e nossas mentes podem mudar nosso comportamento. E nosso comportamento pode mudar nosso destino.”

Pense nisso e da próxima vez posicione-se como um vencedor para aumentar a probabilidade de sê-lo.

Vá de cabeça.. like a boss.

Para nós, menininhas, like a Mulher Maravilha, princesas!

Clique aqui para assistir a palestra no site oficial.

BeijoMeu e sucesso!